DHPP já iniciou investigação da execução do casal no Parque Ipê

Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), que tem o comando do delegado Gustavo Coutinho, já iniciaram os trabalhos investigatórios, para elucidar o duplo homicídio que vitimou o casal: Bruna Vitória da Silva Ferreira, 18 anos e Antonio Gabriel Silva de Araújo Junior, 24.

O Duplo Homicídio
O casal Bruna Vitória da Silva Ferreira, 18 anos e Antonio Gabriel Silva de Araújo Junior, 24, foi assassinado com vários tiros, na madrugada desta quinta-feira (31-08-17), por volta de 01 hora, após ter a residência, localizada na Rua Soliman, no bairro Parque Ipê, invadida por homens desconhecidos. Segundo informações da polícia, os corpos foram encontrados nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, caídos sobre a sala da casa onde moravam. A policial Militar, Juliana, que compareceu no local, disse que, os corpos foram encontrados por populares, que acionaram a polícia.

“Ao chegarmos aqui, encontramos o cadeado do portão estourado, a porta aberta e os dois corpos caídos. Populares nos informaram que ouviram os tiros por volta de 1h da madrugada e esperaram o dia amanhecer para saberem o que poderia ter ocorrido. Eles estavam morando há cerca de uma semana. A vizinhança disse também, que o jovem não saía de casa, somente a garota”, contou a policial.
Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), juntamente com peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), sob o comando da delegada, compareceram ao local, onde realizaram o levantamento cadavérico e iniciaram as primeiras investigações.
 

Ainda de acordo com o policial, Antonio Gabriel foi preso no último sábado na frente do Residencial Parque Viver Estilo, localizado no bairro Conceição. Ele foi flagrado por uma guarnição da Rondesp, no interior de um veiculo portando pinos de cocaína, prontos para venda. Antonio foi liberado na audiência de custodia.

Pais do Casal

Aderbal Alves, pai de Bruna Vitória, disse a reportagem do Polícia é Viola, que lamenta muito a morte de sua filha e que não tem ideias do que pode ter acontecido. “Criamos, Bruna com maior carinho, ela teve tudo na vida, estudava em colégio particular, morávamos no Campo Limpo, mas depois do último colégio, ela me arrumou umas amizades no Conjunto Feira VI, daí, bruna se perdeu, deixou de ir pra escola, desde carnaval desse ano, ela abandonou nossa casa”.
“Mas, sempre, mantinha contato com nos, inclusive foi lá em casa essa semana duas vezes, sempre que perguntávamos com quem estava morando, ela falava que estava na casa das colegas, também questionamos com quem ela namorava e quem era o namorado, ela falou que namorava esse rapaz e que ele fazia umas coisinhas, mas não explicou que coisinhas era essa, ai no que deu”, indagou o pai de Bruna.

O pai de Antonio Gabriel, disse que seu filho era usuáriod e drogas, mas não tem ideias o motivo quem praticou o crime. “Somos moradores do Eucalipto, depois ele passou a vim morar aqui. Eu já ando revoltado co esse país, que ninguém toma uma providencia, meu filho, meu unico filho morreu porque era enmvolvido com as drogas, eu peço a todos, que não deixem seus filhos se envolverem com as drogas, a justiça não toma providencia, os politicos não tomam providencia, ai o que acontece”, finalizou o pai.​


Fonte : verdinhonoticias.com.br
Leia mais : DHPP já iniciou investigação da execução do casal no Parque Ipê

Top
%d blogueiros gostam disto: